terça-feira, 23 de setembro de 2008

Banda larga free em São Paulo?

Em época de campanhas eleitorais, a gente escute cada barbaridade de promessa de político que ficamos imaginando se eles não têm vergonha cara.

Alguns não têm mesmo!

A candidata Marta Suplicy, com ampla vantagem nas pesquisas de intenção de voto, promete internet gratuita para toda a cidade de São Paulo, se eleita for. Ela gastaria, segundo estudos, algo em torno de R$ 64 milhões em 8 anos de mandato ("O custo total do projeto, segundo a petista, incluindo equipamento, instalação e monitoramento, é de R$ 64 milhões em quatro anos. O dinheiro viria do orçamento municipal. ") para colocar antenas retransmissoras em cada prédio da prefeitura, assim distribuindo a rede a toda a região metropolitana.

É um custo elevado esse. Imagina se ela resolve cobrar isso dos contribuintes? Aí phudeu.

Mas, pensando na proposta e me lembrando de uma nota que li na InfoExame, dias desses atrás, eu entrei no site dela e mandei ver no "fale conosco".

Sugeri, que ao invés de mandar instalar antenas e onerar os nossos bolsos, porquê ela não entra em contato com o Google?

Uma parceria da maior empresa de internet do mundo com a maior cidade da América do Sul!!!

Para eles isso seria fácil, pois alugar um satélite de telecomunicações e chover banda larga em nosso município é coisa simples - para eles que tem dinheiro, é claro.

Eles ganhariam alguns milhões de novos usuários e seus cliques nervosos em links patrocinados (claro que o motor de busca oficial da Prefeitura seria o Google) e fariam aquela cena de "bons moços da tecnologia".

É... nada a ver isso com Ubuntu, mas seria um começo promissor a novos usuários. Aquela coisa de "inclusão digital" sacam?

O que achou da idéia? Comente!!!

Abraços!
Maudy

6 comentários:

Ricardo disse...

A idéia é boa. A candidata é que é a errada!!!!
Propor isso justo para "Martaxa"!!!! Ela vai cobrar taxa mesmo que seja gratuito a prefeitura!!!!
Mas como vc disse, é só campanha, igual a ampliação do metrô, que é a cargo do governo e não da prefeitura de sampa.

Acredita quem quer, prejudica quem não merece!

barra/.ponto disse...

cara, é possível e não é caro. mas vc sabe como é nossa burrocracia. vê alguns exemplos aqui

Joao disse...

Eh caro, mas nao pra uma prefeitura cara. Tem cidades pesquenas no abc q ja tem isso. Num nivel menor claro, mas tem.

A prefeitura de Sao paulo nao sofreria muito com um investimento desses.

Anônimo disse...

Nossa!!! De onde surgiu esses números?

O Tadao Takahashi que trouxe a internet pro Brasil disse que o projeto e viável, não sei se ele arriscaria a reputação mentindo

http://blogdofavre.ig.com.br/2008/09/tadao-takahashi-pai-da-internet-no-brasil-defende-proposta-de-marta/

André Simões disse...

A idéia é ótima, quando um candidato faz uma proposta dessa ele se compromete, mesmo não tendo a amplitudo da proposta original, ele nãp vai poder deixar o mandato sem pelo menos um bairro estar online, se for só o centro da cidade, ou regiões onde há faculdades e universidades. Já seria um avanço e tanto.

A prefeitura não pode contruir um metrô, mas nada impede de dar o dinheiro para a obra, da mesma forma que o governo federal já o faz, não é nada absurdo quando os candidatos prometem isso, quando os marqueteiros dos candidatos mandam ele dizer "Vou levar o metrô para o Bairro X.", na verdade ele quer dizer "Vou destinar X% do orçamento de transportes para as obras do metrô linha tal.". É uma questão de falar em uma linguagem acessível para a população das classes D e E.

ozp disse...

vc se esqueceu que para "contratar" o google ia precisar de licitacao.