terça-feira, 4 de novembro de 2008

Crise preserva empregos e fomenta Linux

(...) Um estudo produzido pelo instituto Infnet afirma que o aprofundamento da crise financeira global terá efeitos contraditórios sobre o mercado de TI.

De acordo com o diretor do instituto André Kischinevsky, a maior pressão de custos sobre as empresas tende a beneficiar áreas de tecnologia e inovação.

O mesmo estudo, no entanto, vê retração na compra de licenças de software e de hardware. Para o Infnet, as companhias estão adiando compras maiores de hardware para um momento em que tenham maior percepção do impacto da crise global em seus negócios.

Quanto ao mercado de software, a nova pressão de custos deve empurrar grandes companhias para uma adoção maior de soluções em software livre, evitando gastos com licenças.

O estudo afirma que grandes consumidores de licenças estão pedindo a seus gestores de TI que façam novos levantamentos sobre os impactos nos custos e na produtividade da companhia de um uso mais intenso de ferramentas de software livre.

fonte: http://info.abril.com.br/aberto/infonews/112008/04112008-31.shl
Agora vamos falar sério?

QUEM aqui trabalha numa empresa que tenha esse pensamento? Me diga quem aqui tem uma gerência que tem "cojones" para para de pagar suas licenças proprietárias e parte para open source?

Se existe isso, parabéns, mas a real é o seguinte: vamos mandar embora o pessoal de TI que não faz nada o dia inteiro, que só quer horas extras e que tem idade avançada. Para DEPOIS lembrar que podem ir por caminhos menos drásticos, como o uso inteligente de open source.

Ah! Tem vezes que essas notícias dão vontade de rir.

3 comentários:

Luciano Cardozo disse...

Olá Maudy
Na empresa que trabalho (Uma Faculdade) estamos migrande tudo para software livre. Nosso servidor, já é Linux (Ubuntu server). Alguns terminais sao edubuntu (thin client) e ainda temos algumas máquinas que sao Windows por que rodamos programas da receita federal (para os alunos). Tá aí um grande desafio. por que os programas federais não sao lançados para a plataforma linux? imposto de renda, RAIS, Caged, DIRF e etc.. Todos: Windows!

Marcel disse...

Matou a pau...
Cada vez mais acredito que o mito do software livre é uma opção de usuário doméstico. Universidades/Faculdades/Escolas/Cursos de Informática/Lan houses não são "empresas" de grande representatividade comercial.
Parabéns pelo post!

Eric Lúcio disse...

Luciano, aí na faculdade de vcs, já testaram rodar os programas do governo com o wine... Geralmente esses programinhas simples rodam normalmente no linux usando o WINE...
até mais,
Eric Lúcio