terça-feira, 17 de abril de 2007

Como largar do MS Outlook?

Estou num grupo de estudos de software livre, na empresa que trabalho e o que mais interessa a minha gerência é economia de gastos.

Não adianta no primeiro momento eu tentar mudar o sistema operacional de todo mundo aqui para Ubuntu. Isso é utopia. Mas eu posso perfeitamente mostrar com gráficos a economia que a empresa teria trocando o MS Office pelo OpenOffice. Para a gente aqui, daria algo em torno de uns 500 mil reais, em licenças.

Eu teria uma chance de promoção!!! hehe Porém... como não vamos mudar de sistema operacional para usar o OpenOffice (já que existe a versão para Windows) e assim economizar tanta grana, fiquei na questão: como migrar o Outlook (largando o MS Office de vez) para um similar em open source para Windows?

Procurei no blog de Deus e só achei cases de mercado onde a maioria trocou pelo Thunderbird. Mas o Thunderbird não se pode comparar ao Outlook. Apenas com a versão Express da Microsoft.

Descobri o Evolution para Windows. Depois de instalá-lo percebi que existem bugs, mas o Evolution tem calendário, agendas, lista de tarefas e etc. Feio, mas é o que o mercado usa.

Nem tanto.

Entrei em contato com José Pissin do DATAPREV-MS, depois de uma entrevista do mesmo na IDGNOW! falando sobre a migração do Dataprev para Open source.

A resposta dele foi: use o Thunderbird para os funcionários "normais" e um sistema de calendário e agenda via web chamado Expresso Livre. Seguem as palavras do Pissin:

Nós debatemos muito esta questão, no nosso caso o Mozilla Thunderbird atende a imensa maioria dos mais de 58.000 clientes de e-mail, que na verdade usam somente as funções de envio e recebimento de mensagens. Com isso foi possível trabalhar a migração do MSOffice e do cliente de email na grande maioria das estações.

Depois nos deparamos com as questões que envolvem os clientes mais avançados, questões de gerência de compromisso, agenda, etc. Trabalhamos no levantamento dos requisitos e na aferição das soluções disponíveis, sempre com a premissa de causar o menor impacto possível para os clientes do serviço de workgroup. É importante ter em mente que a partir desse momento não se está falando de cliente de email, ou serviço de correio eletrônico, pois estas funcionalidades necessárias (agenda de compromissos por exemplo) não são específicas de correio.

Analisando a comunidade, o mercado e outras instituições públicas encontramos 2 ferramentas que resolveriam nosso problema, o Expresso Livre, desenvolvido pela CEPELAR.


Enfim, estou no começo dessa "briga" e assim que der continuidade postarei aqui as ações tomadas pela empresa em que trabalho.

Dessa vez, não é Piece of Cake.

Nenhum comentário: